quinta-feira, 13 de julho de 2006

PAROLES...PAROLES...PAROLES... E UM FINAL DE NOVELA DA VIDA...














Paroles... paroles... paroles...
O mundo está farto de tantas palavras anexadas sem nexo e se pergunta o que será que fica escondido debaixo das pedras da calçada, da poeira dos olhos e das esquinas dos armários...
Paroles... paroles... paroles...
O mundo vive cheio de enchimentos falsos e quer desvendar os mistérios das mentiras piedosas, das guerras santas, da paz podre...
Paroles... paroles... paroles...
O mundo, que conheceu o Livro Branco nos fragmentos da hora duma estrela, que Clariceficou os dias e dias de agonia da fome zero e das terras nordestinas povoadas de gentes desNutridas com farinha de arroz batida no pilão, pelas mãos nuas dos poetas...
Paroles...paroles...paroles... tiradas às pressas do 'Livro branco' que encontramos nos SEBOS do cotidiano...
O mundo está cansado de paroles... paroles... paroles... de garotos de vida fácil, que se dão bem no mundo e não só nos finais de novelas, quando prometem a lua descendo pelo caminho do sol, brindando a bisa-corôa na varanda da cobertura dum luxuoso Apê, na Suíça, enquanto você decide se quer que seus filhos assistam na TV ao horário eleitoral ou ao final inFeliz da novela das oito...
Paroles...paroles...paroles...

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)

2 comentários:

Jôka P. disse...

Essa musica "Paroles, paroles" era uma de minhas favoritas quando eu morava na França.
Era cantada por Dalida e pelo ator Alain Delon.
Gosto de vir aqui.
Você anda sumida ?
:)

Anna D' Castro disse...

"Paroles, paroles", marcou uma belíssima época de glamour... Uma das minhas favoritas tb, assim como Alain Delon e Dalida de quem guardo um vinil.
Sumida? Talvez, só um pouco. Faço as minhas visitas aos amigos, mas nem sempre surgem palavras adequadas.
Um pouco sem paciência comigo...
Obrigada pela visita Jôka