sábado, 14 de outubro de 2006

UM DIA....DE MÁRIO QUINTANA
















Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem...
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como o “bonzinho” não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...Um dia saberemos a importância da frase: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...”
Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos que aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais...
Enfim ...
um dia descobrimos que apesar de viver 100 anos, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para dizer tudo o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação...

”Mário Quintana,,


Anna - recolhendo farpas coloridas do génio Mário Q.

4 comentários:

Verbena disse...

Acho q ja descobri muito disso...E tarde demais...
muito legal seus blogs e obrigada pela visita!
:)

Anna D' Castro disse...

Oi Verbena, o descobrir por si só já é válido... pelo menos tenta-se não claudicar...
Obrigada por sua visita tb, volte sempre que quiser.
bjs

João JR disse...

Bem certo Ana!
Este "Um dia" devia ser lido por toda a gente do mundo..e tens razão; quem não percebe um olhar, jamais entenderá qualquer explicação!
Um beijinho grande para ti Ana

P.S. Conheci o Rio e amei..cidade mais encantada:)
Um dia terei que voltar...SEM DÚVIDA:)

Anna D' Castro disse...

Oi João, grata pela visita e pelos comentários...
Mário Quintana era um ser maravilhoso, com uma antevisão das coisas com extraordinária sensibilidade e coerência poética, como nenhum outro... Na minha opinião ele foi um Julio Verne brasileiro, fantástico...
Todo o mundo devia ler e pensar neste "Um Dia", mesmo!
Meu beijo e volta sempre
- tanto ao meu blog, como ao Rio, esta cidade tão Maravilhosa, que é única no mundo com suas belezas naturais...